domingo, novembro 09, 2008

Yes, we can

Esta semana fez-se história. Descobrimos que afinal não era só Portugal que espera(va) pelo seu D. Sebastião.Não chegou numa manhã de neblina, mas em tempos de ideias turvas, com a mensagem mais certeira : sim, precisamos de e da mudança.

Demasiado caracter messiânico, com expectativas altas ( muito altas) a decairem sobre ele. Assim o é porque é jovem, com garra e a querer marcar a diferença.
Porque mesmo que Barack Obama não consiga estar à altura dos desafios que o espera - esperamos muito dele; foi memorável a vitória, o discurso, e a emoção que rodeou a eleição nos últimos tempos. Pelo menos por alguns tempos, nós acreditamos.
Gostava de ter sido americana (embora nunca tenha tido o sonho americano) para poder votar nele. Com Obama, os EUA vão recuperar um certo glamour que perderam com a figurinha de Bush.
É a minha homenagem àquele, que adianto já, é o homem do ano para este blog. Admiro-o genuinamente e gosto do que ele representa e do que ele pode vir a representar.
Inspirador porque gosto de acreditar que sim, yes, we can.
É pedir muito infelizmente, que pelo menos uma minoria reduzida dos políticos tivessem o carisma que este senhor tem.

Também podemos simplificar como o Berlusconi e dizer que Barack Obama " é jovem, bonito e tem um tom bronzeado".

2 comentários:

SG disse...

Yes we can. Não só aos norte-americanos, mas o discurso dele inspirou o mundo a mudar. Novos tempos, novas vontades... a ver vamos onde pára esta maré. Até lá, há que segui-la.

Kit-Kat disse...

é exactamente esse o espírito.