terça-feira, agosto 12, 2008

marry me alex kapranos


Epá que isto aqui á frente do palco é só pó. Tenho a cara, a língua, tudo castanho por causa disto.
Epá o Jorge Palma está todo bêbado.
Como é que os Xutos, depois de tanto tempo e de toda a gente já os ter visto 20 vezes ainda fazem concertos assim?

Enrola-te comigo.
Tenho fome.Tenho fome. Quero um cachorro do Psicológico.
Que seca de música esta dos Shout Out Louds. Um prémio para quem soube descodificar aquelas bandeiras que estavam no cimo do palco.
Amanhã vou trabalhar às 8 da manhã. A que horas achas que chegamos?
Erros de som nos cabeça de cartaz? DOIS erros?

Oh take me out. Michael. Burn this fire. You are lucky, lucky, you´re so lucky. The dark of the matinée.

Well, what's wrong with a little destruction?

Franz Fucking Ferdinand.

8 comentários:

Artur Monteiro disse...

"so if you love me"

yeah, quem é o marinheiro aqui do sitio?

C. Lopes disse...

esta onda de escrita à "piloto automático" é uma coisa que me faz espécie nos jovens de hoje em dia. É tendenciosa esta postura meio que rebelde e ansiosa por substância que almejam desesperadamente gritar aos outros. "olhem para mim! sou extremamente culto, intelectual e rebelde. (há que sublinhar esse aspecto)."
Cara Kit Kat, esta não é uma forma presunçosa de criticar o blog nem a sua pessoa, até porque não a conheço. É hábito da minha parte vaguear pelos vários blogs, o que é sempre melhor que a socialite hi5. No entanto, noto alguma incoerência na sua escrita. Frizo que o "ar é de todos" e que devemos escrever o que nos vai na real gana, mas estas tentativas de se aproximarem à postura crítica de um Nuno Galopim e outros são deveras frustrantes e incompreensíveis. Enfim, já me alonguei num dos blogs de hoje. Espero que não leve a mal, mas não consigo ignorar posts sobre música. Só uma questão: Quais os parâmetros musicais que conhece para difamar a banda de cartaz e mencionar "erros sonoros"? Isso não existe no contexto musical. mas sempre aprendendo:)

Bem haja*

Anónimo disse...

"erros de som nos cabeça de cartaz" = falhas técnicas a nivel do som, não da responsabilidade da banda... quem esteve lá percebe que a crítica não foi há banda... qualquer critica cai no vazio quando depois do dircurso moralizador assumimos nós a postura arrogante que criticamos...

Kit-Kat disse...

Caro C. Lopes - devia ter escrito falhas de som, e não erros de som. paciência.

Não costumo ler textos do Nuno Galopim,e os que leio, não acho que tragam nada de novo.Por isso, por eles não me posso influenciar.
Gostaria também de lhe dizer que se no título do post escrevo " marry me alex kapranos", dificilmente quereria difamar a banda. E mais,isto não era exactamente um post sobre música.

Mas se quiser falar de música, e de parâmetros musicais, esteja à vontade. O meu email aparece lá em cima - katyuska.sm@gmail.com.

Infelizmente, explicou-se mal sobre a "incoerência" da minha escrita.
Vá aparecendo, e da próxima vez, explique melhor isso.

Kit-Kat disse...

ah e um obrigado ao anónimo por ter juntado mais qualquer coisa à conversa.

C. Lopes disse...

Estimados Kit Kat e Anónimo:

Antes de mais não esperava uma reacção tão “aguçada” de ambas as partes mas realmente terei que dar a razão face à última parte do meu comment. Na verdade, terei interpretado mal ou então como a estimada Kat escreveu, não se terá expressado da melhor forma. Quanto ao caro Anónimo, não terá sido minha intenção apostar numa crítica arrogante mas ser cuidadosamente construtivo. Não posso agradar a todos a até hoje ainda ninguém conseguiu esse feito.
Kat, realmente o seu post não é de música, é mais como disse um Grito de irreverência um pouco mal conseguido mas certamente que está no bom caminho.

A apontar, senhor Anónimo, escreveu e disse “quem esteve lá percebe que a crítica não foi há banda”, foi certo e tenho que dar a mão à palmatória salvo o erro ortográfico que certamente se trata de uma gralha

Por último, infelizmente denotei alguma zanga da sua parte o que não seria meu intento. Essa postura pareceu-me um pouco “menina mimada” mas poderei estar enganado. Podia referir o Galopim como outros, foi só um exemplo nesta longa caminhada que é o conhecimento e a construção individual, não era necessário relevar a insignificância que este tem para si. Outro ponto, há sempre algo de novo e pode estar ao seu alcance nos escritos mais improváveis.

Não lhe tomo mais do seu tempo.

C.

Anónimo disse...

Bom dia.
Não me cabe nem concordar nem discordar da opinião do post, pois não me diz respeito.
Critica construtiva e bem intencionada, mera picardia com ares de superioridade ou um pouco de ambas também não me cabe avaliar nem comentar, pois não tenho por hábito avaliar o que ou quem não conheço, muito menos o faria por aqui.
Cumprimentos para ambos

Kit-Kat disse...

Caro Lopes,

Ninguém ficou aborrecido com o que disse. As respostas foram tao aguçadas quanto os seus comentários. Ou seja, tudo construtivamente e sem presunções.
Aliás, admiro a sua super capacidade, de através de umas linhas de um post sobre a visão do meu dia de Sudoeste ter descortinado tanto sobre mim.

Diga lá, gostava de ter ido ao Sw?

A gerência