quinta-feira, dezembro 04, 2008

64

Se fosse vivo, faria esta semana 64 anos.
Perdemo-lo, e só ( muitos) anos depois foi-lhe reconhecido o talento que sempre teve.
Cabeleireiro e excêntrico, figura inigualável, escreveu canções que sabemos de cor, e que permanecem intemporais, de tão verdadeiras que são as palavras que as constroem.

Em 2004, houve quem tivesse a ideia de para recriá-lo. Continua para mim a ser um albúm imprescindível, e das melhores coisas que já se fizeram com a música portuguesa. Se fosse vivo, António Variações teria gostado, de certeza de todas as músicas.



e eu, tristemente, não assisti a nenhum concerto deles.

1 comentário:

MLamy disse...

Um grande músico português, sem dúvida! As letras das suas músicas permanecem no tempo, pois Variações descobriu formas simples para dizer tanta coisa...uma capacidade extraordinária para analisar a nossa natureza e desconstruir a vida que sempre o fascinou, durante a sua curta passagem: "a vida é sempre uma curiosidade
que me desperta com idade
interessa-me o que está para vir
a vida, em mim é sempre uma certeza
que nasce da minha riqueza
do meu prazer em descobrir"